O Ar que ele respira - Resenha

06 dezembro 2016 |

O ar que ele respira, Brittainy C. Cherry, Editora Record
O ar que ele respira
Brittainy C. Cherry

Sinopse:
Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.

Resenha:
Pela primeira vez lendo Brittainy C. Cherry, e eu via este livro na internet, em livrarias on line, em blogs e eu sabia que tinha que ler este livro. Me conquistou pela capa, depois pelas ótimas referências que lia sobre ele, sempre tinha alguma indicação no instagram. Eu tinha que ler e estando na minha lista de "próximas aquisições", ele acabou "furando" a fila de muitos outros que estavam na frente. Furou a fila também na ordem de leitura da pilha de livros que tenho em casa, e foi uma leitura super rápida, uns 3 dias (pra mim é rápida).

Como vocês podem perceber na sinopse acima, trata-se de um romance que surgirá no meio da dor de uma tragédia, uma não, duas tragédias, que ocorreram na vida de Tristan e Elizabeth.
Ela ainda devastada com a morte do marido em um acidente de carro, deixa a casa de sua mãe e volta pra casa onde morava com a filha e o marido.
Na cidade descobre que há um novo morador, que tem a antipatia de todos, um homem rude, grosso e que acaba descobrindo que se trata também de seu novo vizinho.

Tristan Cole teve uma perda ainda maior que a de Elizabeth, pois esposa e filho faleceram. Ele encontra-se na escuridão que a dor lhe causa, e não quer e nem faz nenhum esforço pra sair dela. Ele quer a dor, só assim ele estará mais perto da esposa e filho, ele não se acha digno de ser feliz. Não quer amigos, não quer família, muito menos um novo amor.
Elizabeth também não quer romance, mas de um jeito ou de outro a dor e a tristeza imensa os atrai.

Da tristeza surge a salvação, narrando de forma poética a estória destes dois personagens. Elizabeth tem amigos na cidade, que vão enriquecer a trama e será até emocionante num determinado momento do enredo, além de uma filha, dando encanto e leveza nos momentos mais difíceis.


O ar que ele respira, Brittainy C. Cherry, Editora Record


Muitos trechos anotados no decorrer da leitura:

"A solidão reconhecia a solidão. E hoje, pela primeira vez, consegui enxergar o homem por trás da barba." Pag. 69

"Ele não falou muito, mas eu já estava me acostumando com isso. Ficar em silêncio era a versão dele de ser legal." Pag. 100

"São os dias ruins que tornam os bons ainda melhores." Pag. 172

"Sabe aquele lugar entre os sonhos e os pesadelos?
Aquele lugar onde o amanhã não chega e o passado não dói mais?
O lugar onde seu coração bate em sintonia com o meu?
Aquele lugar onde o tempo não existe e é mais fácil respirar?
Quero viver nesse lugar com você. _ TC" Pag. 179

"A única coisa que importa para o amor é a batida do seu coração. Se você o ama, não deixe isso te atrapalhar. Apenas se permita sentir novamente." Pag. 226

Capítulos curtos, a maioria sob a visão de Elizabeth, mas também há capítulos de Tristan.
Muitas referências da cultura pop e literatura infantil, achei bem simpático por parte da autora.
Logo que comecei a leitura o nome dele me fez lembrar um filme já antiguinho, "Lendas da paixão" com Brad Pitt e olha só o que encontro na página 145:
" _ Meu Deus, Liz. Só você pra se apaixonar pelo cara grosseiro que passa por uma completa transformação. Igual ao personagem do Brad Pitt naquele filme...Lendas da Paixão. _Ela riu. _ Aliás, ele também se chamava Tristan no filme?"

Um estória emocionante, detalhes relevante revelados no decorrer da trama. Para mim, fugiu bem dos clichês que estão em alta no momento. Um pouco de Nicholas Sparks, um pouco Nora Roberts, levemente mais apimentado.
Daqueles romances que não conseguia para de ler, viciante.
Com certeza, Brittainy C. Cherry, me conquistou.


Beijos!!

3 comentários:

Priscila Tavares disse...

Oi Neli, tudo bem?
Comprei esse livro na black friday e estou ansiosa para ler. Só vejo as pessoas falando coisas boas sobre ele. Adorei a comparação com Nicholas e a Nora, e espero ter a mesma experiência que você, começar a ler e não conseguir parar.
Beijos
Quanto Mais Livros Melhor

Simone Felic disse...

Olá Neli
É uma instigante estória e que promete final feliz.
Bjs

http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

melissa moreira disse...

Essa capa é um amor!!! Já está na lista para ler.
Amei a resenha, ficou ótima!
Beijos ❤
JP

 
Caprichos by Neli © - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Onze Web.