Um lugar chamado liberdade - Resenha

25 fevereiro 2015 |

Ken Follett, Um lugar chamado liberdade, Editora Arqueiro
Resenha:
É a primeira vez que leio um livro do autor Ken Follett, porém, só tinha visto boas críticas a respeito de seus outros livros, então comecei a ler "Um lugar chamado liberdade" sob uma perspectiva bem positiva e sua obra não me decepcionou.

Tem como protagonista masculino Malachi McAsh, ou simplesmente, Mack. Um escocês que nasceu e trabalha praticamente como escravo numa mina de carvão. O dono da propriedade é também considerado dono dos trabalhadores, que recebem valores irrisórios pelos seus serviços.
Mack, no entanto, possui uma personalidade forte, não se conforma com o sistema que impõe homens e mulheres como propriedade de outros homens, que segundo estes últimos, são designados por Deus.
Mack almeja sua liberdade, é um rapaz de 21 anos, inteligente e esclarecido, com uma percepção dos seus direitos muito acima dos demais trabalhadores, seja das minas de carvão, dos portos londrinos ou os escravos das fazendas da Virgínia (EUA), em resumo, é um líder nato, porém, em virtude de sua pouca experiência de vida é muito impulsivo e pretende resolver os problemas a seu modo e estas atitudes, geralmente, não acabam bem.


A mocinha da história é Lizzie Hallim, uma jovem a frente do seu tempo. Não se conforma com a posição de submissão que a mulher do século XVIII é obrigada a suportar. Se revolta com a situação da classe trabalhadora, não aceita as ideias da aristocracia da época, mas apesar do seu discurso e suas atitudes, ela nada faz de concreto para mudar a situação.
Num primeiro momento, ela se revolta diante destas condições, mas acaba se deixando levar pelas circunstâncias e aceita, mesmo com certa indignação, aquilo que lhe é imposto.

Lizzie se apaixona e se casa com Jay Jamisson, um jovem de 21 anos, 2º filho do poderoso Sir George Jamisson e por não ser o primogênito, segue a carreira militar, como era costume naquela época, também é o filho desprezado pelo próprio pai.
Jay tem um espírito rebelde, por isso se encanta com as atitudes de Lizzie. Mas Jay é imaturo, irresponsável e fraco e isto Lizzie só vai descobrir com o passar do tempo, após o casamento.

O livro é dividido em 3 partes:

  • Parte I - Escócia
  • Parte II - Londres
  • Parte III - Virgínia (EUA)

É um romance histórico cheio de aventuras, ambientado em diversos lugares, nas mais diferentes paisagens.
A escrita de Ken Follett nos prende do começo ao fim, com descrições que nos transporta para 1766 de forma bem convincente.

"Um lugar chamado liberdade", na verdade é um romance que poderia estar ambientado em qualquer época da nossa história, inclusive nos dias atuais, o que o torna um livro acima do simples entretenimento, nos faz pensar na condição humana, da classe dominante e dominada, do poder do dinheiro e das mentes pensantes que surgem para bater de frente com esta dura realidade e enfrentar o sistema.

Trata-se de uma leitura fácil, muito empolgante e emocionante, por vezes, revoltante diante do que nos é  apresentado.
Super recomendo a leitura de "Um lugar chamado liberdade" de Ken Follett.


Título: Um lugar chamado liberdade
Autor: Ken Follett
Páginas: 400
Assunto: romance inglês/histórico
Editora Arqueiro





Beijos!!


2 comentários:

Elisandra Eccher de Andrade disse...

Oi Neli,

Sou uma grande fã do Ken Follett, eu estou lendo Queda de Gigantes e curtindo muito. Dele já li O Voo da águia que me encantou pela maneira que ele escreve e nos prende em suas palavras.

Fiquei curiosa com essa obra e vou tentar ler assim que possível. Adorei a resenha e a dica de leitura.

Beijos Elis
http://amagiareal.blogspot.com.br/

Pepa disse...

Oi Neli, é a Vi, eu acho que já li o livro, pelo menos o enredo que você contou não em parece estranho, as vezes leio tantos livros ao mesmo tempo, que misturo as historias..kkk
Muitos beijos,Vi

 
Caprichos by Neli © - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Onze Web.