A libélula no âmbar - Série Outlander - Livro 2 - Resenha


Outlander, A libélula no âmbar, Diana Gabaldon, Jamie e Claire, Editora Saída de Emergência
Outlander - A libélula no âmbar 
Livro 2 - Diana Gabaldon


Resenha:
"A libélula no âmbar", de Diana Gabaldon, é o 2º livro da série Outlander. O 1º livro é " A viajante do tempo", veja a resenha AQUI. Se não leu a resenha, aconselho a ler mesmo para entender a sequência em "A libélula no âmbar".
O livro já nos surpreende logo no início, pois presumimos que será uma continuação linear e cronológica do livro 1...ledo engano, pois ele dá um salto no tempo de 224 anos. 
Terminamos "A viajante do tempo" em 1744 e começamos "A libélula no âmbar" em 1968, sendo que a protagonista Claire Randall (ou Fraser) já tem uma filha de 20 anos.

O livro é dividido em 7 partes e já na 1ª parte ficamos atônitos, sem entender algumas coisas, já entendendo outras e deduzindo milhões de outros acontecimentos.
Fiquei chocada com a parte das minhas deduções, era puro sofrimento por antecipação.
Então, era aquela loucura para chegar cada vez mais adiante na leitura, para descobrir o que realmente aconteceu.

Outlander, A libélula no âmbar, Diana Gabaldon, Jamie e Claire, Editora Saída de Emergência

Já na 2ª parte, Claire nos transporta de volta ao século XVIII e ao encontro do nosso herói rústico, inteligente, espirituoso, fascinante e romântico, Jamie Fraser.
Agora, estão na França, Jamie trabalha para um primo que comercializa bebidas, ao mesmo tempo em que planejam um meio de arruinar os objetivos de Príncipe Charlie Stuart de voltar como rei da Escócia.

Este é um momento da história que tem um ritmo bem diferente do livro 1, que era eletrizante o tempo todo.
Jamie e Claire agora vivem entre a aristocracia e nobreza de Paris. Tem uma rotina mais urbana e uma vida social com muitos jantares de negócio, idas a bailes e passeios por palácios.
Mas, mesmo tendo, aparentemente, uma vida mais civilizada, eles ainda são vítimas de perseguições e atentados contra suas vidas. Há muitas conspirações, alianças políticas, especulações sobre quem financiaria a volta de Charlie Stuart para a Escócia e a iminente guerra que estava por vir e que Jamie e Claire já tem pleno conhecimento que está fadada ao fracasso e extinção dos clãs das Terras Altas.
Em meio a esta sociedade nada confiável, ainda descobrem que o grande fantasma de suas vidas ainda está vivo, Jack Randall.


"Corri os dedos pelos cabelos, frustrada. Não havia nada a ser feito até de manhã. Caso a manhã chegasse e Jamie não, então eu poderia começar a percorrer as casas de supostos conhecidos e supostos amigos, um dos quais poderia ter notícias ou ajuda a oferecer. Mas àquela hora da noite, eu estava de mãos atadas; impossibilitada de me mexer, como uma libélula no âmbar." pag. 341


Esta não é uma leitura para os fracos, somente os fortes são capazes de enfrentar com coragem suas 935 páginas.
Quando você pensa que determinada situação não irá acontecer, Diana Gabaldon nos surpreende e além de não ter dó, nem piedade do pobre leitor, ela consegue descrever uma situação ainda pior do que nossa inocente imaginação poderia criar.
Já vou avisando, espere por tudo, mas tudo mesmo. Quem leu o livro 1 tem ideia do que estou falando.
Há capítulos com títulos tão chocante que dá até medo de enfrentá-los, vejam: "estupro em Paris", "um pacto com o diabo", "no qual muitas coisas dão errado", mas a gente acaba lendo, é lógico.


Depois de certos acontecimentos não darem certo em Paris, eles voltam para a Escócia e em questão de pouco tempo a guerra é deflagrada. Ai, o livro volta a ter o ritmo do livro 1, porém, bem mais sangrento, diante de um exército desordenado, sem preparo ou dinheiro, contando com a ajuda não de soldados, mas de colonos e agricultores armados com machados, foices e armas de fogo que contam com mais de 30 anos.


O que fascina neste livro é que não há monotonia, nos deparamos com muitas reviravoltas, segredos revelados, situações inesperadas, mas que são concretizadas com base no sentimento de dever e honra, que eram muito fortes naquela época.
Apesar de suas 935 páginas, quando faltavam somente umas 100 para terminar eu já sentia um aperto no coração por estar quase no fim.


E por falar em fim...o final da história passada em 1745 não é fácil, fiquem tranquilos, não vou dar spoilers, mas já aconselho a deixar o lenço de papel ao seu lado.

Já a última parte, que volta a 1968 ainda traz novas e surpreendentes revelações e deixa um excelente e impactante gancho para o próximo livro.


Outlander, A libélula no âmbar, Diana Gabaldon, Jamie e Claire, Editora Saída de Emergência

Mais uma vez, Diana Gabaldon, mostra sua escrita criativa e nada repetitiva. Mesmo nas várias passagens sensuais e eróticas entre Jamie e Claire ela sempre inova na narrativa, algumas vezes sendo bem sutil, deixando os detalhes a cargo de nossa imaginação.


"E eu viajei para dentro dele, como ele para dentro de mim, de modo que, quando as últimas e pequenas tormentas do amor começaram a me sacudir, ele gritou, e cavalgamos as ondas juntos como um único corpo, e nos vimos nos olhos um do outro". Pag. 517


Outlander é uma série que me encantou desde o início, com sua mistura bem dosada de romance, romance histórico e ficção fantástica. É incrível o trabalho de pesquisa que a autora fez sobre diversos seguimentos como história, botânica, medicina, usos e costumes da época.
É uma série recomendadíssima.
E as muitas páginas?
Você nem irá notar, elas passam depressa demais!

Outlander, A libélula no âmbar, Diana Gabaldon, Jamie e Claire, Editora Saída de Emergência 
Título: Outlander - A libélula no âmbar
Autora: Diana Gabaldon
Páginas: 935
Assunto: Viagens no tempo/Ficção histórica/Ficção americana

Leia a sinopse AQUI.







Beijos!!


2 comentários:

Lu Vilela postou o comentário número:

Oi Neli,bom dia!
Amei a resenha...deixa cada vez mais com vontade de ler todos os livros o mais rapido possível rs.
Apesar de ter algumas cenas um tanto forte que a gente fica com o coração apertado,a série é linda demais .
Como não se encantar com o Jamie e a Claire .
Bjs Lu

Edna postou o comentário número:

adorei a resenha...
ja fiquei curiosa.
adoro romances do seculo passado...

bjs EdnA