Ayrton Senna - 20 anos de saudades

01 maio 2014 |

1986.
Eu tinha 14 anos.
Estava começando a 8ª série.
Um certo domingo parei pra ver uma corrida de Fórmula 1, até então, eu não via a menor graça em automobilismo.
Era início de campeonato e a corrida era no Brasil, ainda no Rio de Janeiro.
E foi numa curva, em que o brasileiro Nelson Piquet não deixou um outro brasileiro ultrapassá-lo, que nasceu minha idolatria por este outro brasileiro, Ayrton Senna.

Ayrton Senna

A partir deste dia meus domingos nunca mais foram os mesmos.
Eu adiava os horários dos meus passeios, pra estar na frente da tv aos domingos pela manhã.
Eu acordava de madrugada pra ver as corridas.

Pra quem é mais jovem do que eu, talvez não saiba, mas nos anos de 1980, o nosso país era um caso perdido. 
Se você acha que hoje tá ruim, então não tem noção do que era o Brasil naquela época...uma lástima.

Lembro que minha mãe ia no supermercado pela manhã, pois a tarde o preço dos produtos já tinha aumentado.
Só comprava produtos top, de ponta, quem tinha muito dinheiro.
Classe média, assalariada, indo pra um Cruzeiro, viajando pro exterior, era coisa que não existia.

Não tínhamos nenhuma chance em qualquer modalidade esportiva.
Vôlei, campeão mundial ou olímpico? 
Vamos ser francos...a medalha de prata na Olimpíada de 1984 só veio em virtude do boicote dos países socialistas.
Ter algum atleta nas finais de uma competição de Ginástica Artística? Nem pensar.
No futebol também estávamos na fila já fazia um bom tempo.

Enfim, se você acha que hoje o Brasil não é respeitado, que é motivo de piada, ou você era muito pequeno na década de 80 ou tem memória fraca.
Eram tempos muito difíceis, a auto-estima do brasileiro era algo inexistente.

Mas nesta mesma década, tínhamos Ayrton Senna.
Ayrton Senna era o Brasil 3º mundo, que enfrentava de igual pra igual o 1º mundo.
Ayrton Senna era o Brasil que empunhava um bandeira brasileira e mostrava que nós existíamos.
Ayrton enfrentava com muita coragem a politicagem suja que existe por trás de toda modalidade esportiva.
Alguns dirão que ele não era perfeito...eu sei que ele não era perfeito.
Ele era um ser humano, um ser humano acima da média, mas era humano.

Quero muito que meus filhos cresçam sabendo quem foi Ayrton Senna.
Espero muito que as novas gerações saibam quem foi Ayrton Senna e tudo o que ele representou pro Brasil numa época tão dura e minguada de bons exemplos.

Ayrton Senna
Se passaram 20 anos.
Me lembro e sinto como se fosse ontem.
Foi uma perda sem tamanho.
Mas o que ele fez, a garra que demonstrou e os títulos que ele ganhou serão eternos.


Visite meu painel no Pinterest Ayrton Senna do Brasil.

Beijos e acela Ayrton, pra todos!


7 comentários:

ღღღღ Cici ღღღღ disse...

Eu tb me lembro como se fosse hj, onde eu estava, com quem estava.
E logo após o acidente, meu coração quase saiu pela boca, de agonia, aflição. Fui para o meu quarto rezar, mas qdo deixei o rádio ligado, veio a notícia que ninguém queria ouvir. Chorei muito, como se tivesse sido um parente, alguém muito próximo.
Coisas da vida, não dá pra entender o motivo, né!
Bjs

Luciana Aragão disse...

Oi Neli,

Pra ser sincera, nem vim neste post saber sobre o Ayrton ( que por sinal foi uma grande perda pro país)...vim aqui saber notícias suas, se já está se recuperando bem! se os "roxos"já saíram ..e tal...essas coisas...

bjs

Beth Salvia disse...

Acho que sou uma das poucas pessoas que não se comoveu com esse incidente, não me apego a nenhum ator, cantor, jogador.... ´nem eu entendo isso em mim. Mas o texto q escreveu é comovente, li todo, gostei, respeitei, parabéns, bjus

Vânia disse...

Foi a ultima corrida de F1 que vi, era o Ayrton Senna que me fazia ficar olhando o ecrã da tv com toda a emoção. Depois perdi o gosto por esse desporto.
Beijinhos e obrigado pela homenagem.
Continuação de lindos trabalhos.

casa de fifia disse...

OI Neli
eu me emociono atè hoje quando vejo aquelas imagens terríveis.
acho que ela representava o melhor do nosso pais.

Lia Gloria disse...

Aqui em casa nós temos dois dvds com a história da vida e da carreira dele. Marido e eu somos saudosistas apaixonados.
Nossos filhos já assistiram conosco várias vezes.

Este é insubstituível!

bjs

César disse...

eu estou do outro lado do charco, mas para min el significou o mesmo, apesar de ser portugues sempre senti que me representava por tudo que voce diz.
Abraços
César

 
Caprichos by Neli © - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Onze Web.