Ler ou não ler? Eis a questão!


Todos sabem o quanto é trabalhoso plantar a sementinha pelo gosto da leitura na vida dos nossos filhos.
Eu plantei e cultivo esta sementinha desde que meus filhos eram apenas bebês. Sempre li estorinhas, comprei livros, na maioria das vezes, baratinhos, para que eles pudessem manusear e brincar com eles, pois é uma forma de fazer com que o livro e a leitura façam parte do mundinho deles.

Quando eu vou pro meu quarto ler um livro, gosto que eles me vejam lendo, mesmo que isso interrompa minha leitura, mas é um jeito deles verem que a leitura faz parte do meu dia a dia.

Tem horas que é desanimador, mas eu não desisto. Meu filho de 11 anos as vezes reclama que tem que ler os livros obrigatórios que a escola exige, mas há um pouco mais de 1 semana, ele leu o livro deste bimestre sem eu ter que ficar no pé, leu em apenas 3 ou 4 dias e depois ainda disse que iria reler o livro.
Eu fiquei tão feliz vendo a sementinha que eu plantei há mais de uma década, dando suas primeiras folhinhas, que o menino mereceu um prêmio e dei com muito gosto.



Porém, todos enfrentam o desfio de fazer os jovens tomar gosto pela leitura, num mundo onde os jovens preferem ficar na internet, conversar com os amigos on line e usar os recursos dos celulares mais modernos.
Mas, no início do ano, numa reunião na escola, feita para todos os pais, da educação infantil ao nível médio, um professor classificou como "lixo" autores contemporâneos, que escrevem literatura para jovens. Para ele autores como J.K. Rowling, autora de Harry Potter, Stephenie Meyer, autora da Saga Crepúsculo, Suzanne Collins, autora de Jogos Vorazes, são simplesmente...lixo.

Para mim, essa opinião foi muito radical e taxativa, não gosto de extremismo.
Nós, pais e professores, temos o dever de aliar o gosto pela leitura ao gosto dos jovens, é muito melhor que eles leiam o que seja interessante para eles e façam parte do seu mundo.
Podemos usar o sucesso (e a moda) desses livros para que mais pra frente eles tomem gosto pela leitura de clássicos.

É muito difícil que eles gostem dos clássicos logo no início da adolescência, salvo raras exceções, é claro. 
A leitura passou a fazer parte da minha vida, de forma mais efetiva, quando eu tinha 11 anos e estava na 5ª série. Hoje sou bem eclética, já li muitos clássicos e até hoje sempre que dá vontade vou de  O Primo Basílio, de Eça de Queirós, quando tenho dúvidas sobre a fidelidade de Capitu, leio novamente Dom Casmurro, pra ver se nas entrelinhas Machado de Assis, deixou alguma dica sobre essa polêmica, que acho que nunca vai ter fim. Foi difícil, mas gostei muito de ler Grandes Sertões: Veredas, de Guimarães Rosa e Cem Anos de Solidão, de Gabriel Garcia Marques, já está na minha lista de livros que quero ler novamente.


Só que, para mim, leitura é lazer, diversão, uma viagem. 
Tem época que quero algo mais consistente, mas na maioria das vezes quero somente me distrair, me divertir, então eu gosto de ler o que está na lista dos mais vendidos, literatura moderna, voltada para o público jovem e não acho que sejam "lixo", é uma questão de gosto, respeito quem não goste, mas essa literatura que tem conquistado milhões de carinhas novas, muitas delas que vão ficar encantadas para sempre pelos livros e que no futuro também chegarão aos clássicos, também devem e merecem respeito.


E você, o que acha? Ler ou não ler?


Bjs

35 comentários:

Adriana Balreira postou o comentário número:

Neli,
Lixo??? Porque dizer que um livro é lixo só porque é bestseller? Ah, só os clássicos são para essas professoras livros de verdade? O que é isso??? Absurdo, pois eu acho louvável esses livros para jovens que despertam a vontade deles lerem. Os clássicos só afastam, pois muitas vezes os coitados são obrigados a lerem e não tem coisa pior que fazer algo obrigado.
Eu amo a literatura russa, mas isso é gosto pessoal. E leio o que cai nas minhas mãos. E os jovens para se encantarem com a leitura tem que ler o que eles gostam e se gostam de Harry Potter ou Jogos Vorazes, leiam!
Clássicos de onde for (brasileira ou estrangeira) tem que se ler na hora certa. As vezes até é desanimador um livro clássico se vc ler sem encantar, sem conseguir viajar nele.
Mas ler sempre...Esse é meu lema!
Beijos e boa Páscoa
Adriana

Graça Tristão postou o comentário número:

Neli, também adoro ler... tenho uma netinha que semana que vem fará 4 aninhos e está cheia de livrinhos, minha nora lê para ela toda noite e quando está aqui em casa também pede para que eu leia... meu marido está comprando a coleção que sai toda semana e ela está adorando... é da "Salvat" Meus primeiros passos. E o Itaú também envia gratuitamente livrinhos infantis lindinhos, também recebemos para minha neta.
Menina você me inspirou para um post... ando "meio desanimada"...
Paz e Luz
Bjcas
Graça

Elaine Cristina postou o comentário número:

Bom dia minha querida!
Tenho um casal de filhos de 6 e 12 anos e desde muito pequenos sempre estimulei neles o gosto pela leitura porque sei da impostância dela.
Uma que a leitura nos transporta e didadicamente nos permite escrever melhor já que a nossa língua portuguesa é extremamente complexa.
E o processo de saber ler e escrever bem é um tanto demorado.

O que ler para mim depende do meu estado de espírito.

Adorei o seu texto!

Um feliz feriado para ti!
Bjs

Lucia Bara postou o comentário número:

Eu adoro ler!
Querida amiga Nely
Vim desejar-lhe muita paz e alegria nesta páscoa e que Deus ilumine seus passos e pensamentos tornando sua vida mais feliz.
beijos
hptt://cafeecetim.blogspot.com

Uma parte de mim postou o comentário número:

Pois é! pra que radicalizar? ler é prazer independente do que se ler bestseller ou não!
Minha filha tem todos de Stephenie Meyer, Marian Keyes, Elizabeth Chandler e entre outros para sua idade, incentivo e compro todos, sendo livros não faço questão em comprar.
Eu gosto de clássico (alguns) e até tenho, minha filha já leu tb, com ela não tem tempo ruim rsrsrs, nem livro.
Acho que o que se deve levar em conta é o prazer da leitura e o incentivo a mesma em um país de leigos e semi analfabeto já é de bom tamanho.

Carol postou o comentário número:

Eu gosto de ler, mas sinceramente nunca gostei dos clássicos e não gosto de ter livros. Desde pequena eu tinha que limpar uma estante lotada de livros de minha mãe, odiava, pois me tomava muito tempo e queria mesmo era brincar. Daí que falava que eu nunca teria livros (como assim?).
O limite de livros que eu queria aqui em casa já foi ultrapassado há tempos, minha filha adora, ama, devora e quer tê-los, mas tem que ficar em armário fechado sempre. Leio os livros de minha mãe ou algum outro emprestado, é um prazer ler e devolver, sem eu ter em minha casa o que foi um pesadelo no passado.

Minha filha ama a série Amanhã, essa terei que comprar todos os livros.
Viva a leitura e os livros bem guardados kkk.
Tenha uma linda e doce Páscoa.
Beijos

Luciane postou o comentário número:

oi..

Eu adoro ler mas não tenho paciencia para ler os classicos..

Adoro livros juvenis e amo de paixão os livros que esse professor classificou como lixo.

Acho que a leitura é super importante na vida das pessoas, sejam elas crinças, adolescentes ou adultos. Eu por exemplo quando começo a ler esqueço do mundo e mergulho de cabeça na história, isso contribui para ampliar o vocabulário e estimula a imagnação!

Rosemeire postou o comentário número:

oi . é tudo de bom e excelente ler. é uma paixão. é pra poucos infelizmente. mas quando plantamos a semente e cuidamos dela ela floresce e fica cada dia mais forte.
sinceramente não existe leitura ruim pra mim. na verdade é o jeito como vc encara a vida e a história.
algumas pessoas preferem livros mais fáceis eu amo os mais dificeis... kkk
o que vale mesmo é a criança, adolescente, jovem, adulto, idoso se divertir com a leitura!
e vamo que vamo.
bjs lindos e excelente iniciativa, parabéns.

josiane postou o comentário número:

SEMPRE INCENTIVEI MEU FILHO A LER. SOZINHO, ELE GOSTA MUITO É DE LER GIBIS DO ZÉ CARIOCA, (ELE TEM 8 ANOS), E ULTIMAMENTE, GOSTA DOS DA TURMA DA MÔNICA JOVEM, MAS ELE GOSTA QUE EU LEIA HISTÓRIAS MAIORES COM ELE. ATUALMENTE ESTAMOS LENDO CRÔNICAS DE NÁRNIA. ISSO É LIXO? PRA MIM, NÃO! ISSO É INCENTIVO! DE INÍCIO, LIVROS DIVERTIDOS, HISTÓRIAS ENCANTADORAS, E AOS POUCOS, ELE MESMO VAI DESCOBRIR SEU GOSTO LITERÁRIO. ESSE PROFESSOR FOI RADICAL DEMAIS! MEU GOSTO PELA LEITURA, COMEÇOU COM OS LIVROS DE ROMANCE DA MINHA TIA, QUE EU LIA ESCONDIDO, DEPOIS, NA ESCOLA, APRENDI A GOSTAR DE LIVROS DA LITERATURA BRASILEIRA, SENDO QUE MEU PREFERIDO, FOI "O SERTANEJO", SE NÃO FOSSEM OS LIVROS DE ROMANCE, NUNCA TERIA TIDO O GOSTO PELA LEITURA, O PRAZER DE ME PRENDER A CADA PÁGINA... LIXO, IMAGINA! ESSA DECLARAÇÃO DO PROFESSOR, NA MINHA OPINIÃO, FOI INFELIZ E ABSURDA.

BJS...

Licia Dutra postou o comentário número:

Eu amo ler e acho muito radical essa classificação que só os clássicos prestam. Livro é diversão,não importa a época,se for bem escrito e tiver uma boa história,todos tem o seu valor.Feliz Páscoa! Beijos.

MARLENE postou o comentário número:

Pra mim, ler é fazer uma viagem inesquecível. Então, ninguém tem que me dizer se o lugar para onde eu quero ir é bom ou não, eu só vou saber viajando. Portanto, é uma questão de gosto e respeito. Radicalismo não é bom em absolutamente nada.
Gostei muito do seu post e, como professora, ficaria muito feliz se, pelo menos, metade dos meus alunos lessem os "lixos".Sei que isso ajudaria demais na escrita e as dificuldades não seriam tão grandes e nem as aberrações que vemos hoje, como alunos copistas que não sabem nem mesmo o que estão escrevendo.
Desculpe, falei demais...rsrs.
Bjs e bom feriado,
Marlene
Flores e Framboesas

Cissa Branco postou o comentário número:

Neli,

Que radicalismo desse professor, na realidade, que falta de percepção. Eu como leitora compulsiva por best sellers, me senti ofendida, rs. Claro que os clássicos são importantes, mas para os entender é necessário uma certa maturidade, uma vivência, não é atoa que relemos vários livros durante a vida. Creio que é a hora da escola e dos professores tirarem proveito dessa nova onda de escritores para desenvolver o gosto pela leitura. Ler sempre, nem que seja bula de remédio, rs.
Grandes beijos

Ana Jardim postou o comentário número:

Oi Nely,
Me interessei por livros ainda bem pequena e sempre li muito. Foi um despertar natural...Não me lembro quando começou, eu gostava de levar livros da biblioteca da escola pra casa e sempre lia as coleções toda. Eu procuro estimular minha filha desde bebê e hoje já colho os frutos, ela sempre lê antes de dormir e isso me enche de orgulho!! Quanto ao comentário do seu colega de trabalho, vou concordar com ele...É preciso ficar atento aos valores e mensagens que estes bestsellers têem passado para a nossa juventude. É apenas uma opinião e respeito quem pensa ao contrário de mim. Acredito que o despertar para a leitura deve ser construído. A maioria dos leitores desse livros não despertou para a leitura em si, foi apenas despertado para um mundo desconhecido que pode ser perigoso. Eu leio de tudo...Mas carrego comigo duas sacolas!!
Bjokas

janeladesonho.blogspot postou o comentário número:

Amiga concordo com vcê , já não é facil ensinar os jovens a gostar de ler , graças a Deus minhas filhas sempre gostavam a biblioteca de Presidente Prudente é otima e conta com uma biblioteca infantil que virou passeio para minhas filhas quando pequenas , as prefeituras deveriam usar mais as bibliotecas para atrair os jovens ,com teatro de fantoches , oficinas , otimo post minha querida . Bjim iluminado

Luciane postou o comentário número:

oi florzinha!!!

obrigada pela dica, já tirei a verificação de palavras dos comentarios do blog, nem sabia que elas estavam lá rsrsrsrsr!

bjus

Zizisantos postou o comentário número:

Investigando a fidelidade de Capitu, é?
acho que \Machado escreveu tão bem, tão bem, que ninguém vai descobrir!
Neli, o que você faz pra incentivar o gosto pelo leitura é de fato muito importante na formação de seu filho e da pequenina.
Logo mais, quando você nem perceber ela já estará te agradecendo, mesmo que indiretamente por isso.
Você ficará contente com a sementinha germinada.
Neli, estou participando do seu mosaico. É simples, mas eu não poderia deixar de participar.
Feliz Páscoa
bjo
Zizi

Cíntia postou o comentário número:

Olá querida Neli!!Esse professor não sabe ainda com certeza que a apreciação estética de uma obra depende de vários fatores externos e não apenas de sua qualidade interna.
Além do mais, julgar um livro por alguns critérios é algo tão frio, vc não acha?
Uma vez apresentaram a seis editoras uma obra pouco conhecida de Machado de Assis,Casa Velha.Eles receberam sem título e com um nome falso de autor.Conclusão???Todas as editoras recusaram publicar a obra.Compreensível, já que não sabiam quem era o verdadeiro autor. O grande problema é que um grupo de ditos intelectuais escolheram os títulos que devem ser considerados obras-primas, o resto virou "lixo".Ainda bem que há pessoas que já perceberam esse equívoco,nas faculdades e pós já estão debatendo muito sobre isso. Precisamos levar em consideração tudo que envolve uma obra e principalmente o contexto em que vivemos agora.
Como professora amiga, incentivo meus alunos a lerem de tudo :)e acredito até que funciona como um amadurecimento para se chegar nos ditos clássicos.
Beijokasssssssss

Renata Marques postou o comentário número:

Nossa, parabéns pela vitória! Filho lendo e querendo reler já é uma grande conquista mesmo. Eu lia com o mesmo gosto Machado de Assis, Monteiro Lobato e Maurício de Souza. O gosto pela leitura vem antes da escolha do conteúdo. Interessante que esse lixo citado pela ou pelas professoras além de venderem milhões, despertou ou redespertou a vontade de ler de toda uma geração.

Eunice Maria postou o comentário número:

Oi, Nely! É claro que ler sempre, é a minha opção. E se os filhos tiverem bons exemplos dos pais, eles vão seguir este caminho naturalmente. A minha filha mais velha, começou a ler com 4 anos. Eu lia muito para eles (meus três filhotes) hoje já formados e bem encaminhados. Querida, vim hoje para o Caprichos-Receitinhas, pois só hoje vi que estava acontecendo. Uma feliz Páscoa pra você junto à família! Beijinho, Eunice Maria.

http://efacilserfelizartesanais.blogspot.com/
efacilserfeliz.artesanais@gmail.com

Edna postou o comentário número:

sempre gostei muito de ler , mas ultimamente ando preguiçosa..rs preciso melhorar isso e muito..
bjs e uma feliz Pascoa

Cissa Branco postou o comentário número:

Neli,
Obrigada pela recepção calorosa na blogagem coletiva de esmalte. Tive ajuda sim para as fotos, é que eu não sei tirar fotos, sou péssima, então se quero algo, faço chantagem com o marido, rs.
Beijos e Feliz Páscoa

Jô Bibas postou o comentário número:

Neli, no meu blog falo bastante de livros, porque algumas crianças gostam de ler e outras não. E falo muito de acervos, gostaria que você desse uma olhada quando tiver um tempinho.
Estamos arrecadando livros para formar pequenas bibliotecas, quem sabe você apoia nossa ideia.
Boa semana,

www.arteamiga.wordpress.com
www.freguesiadolivro.com.br

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez postou o comentário número:

mto bem levantada a discussão. pq ser tão radical né, taxar de lixo os livros que a meninada gosta... dai eles ouvem isso e até desanimam com a leitura (pq acreditam que é lixo mesmo o que lêem e então param de ler).

com o tempo o gosto muda, eles passam a ler coisas diferentes... não foi assim com a gente?

tem educador que tem uma mente mto fechada viu.

boa semana Neli!

Carmen Ferreira postou o comentário número:

Oi Neli
Que post gostoso...
achei um exagero o que o professor disse, as crianças para terem o gosto pela leitura, temos que dar livros que os interessem. Sou evangélica e comprei na época Harry Potter para minha filha ler já que ela se interessou(as pessoas acharam um absurdo, porque fala de bruxaria)nessa época acho que ela tinha uns 12 anos. Ela começou a ler bem pequena com 5 anos e eu comprava gibis da turma da mônica. Com 9 anos lia Ágatha Christie, porque eu e minha irmã amamos ler os livros dela até hoje. Hoje em dia, minha filha tem 18 anos e continua amando ler e tem quase a coleção completa da Agatha. Devora com os olhos tudo que vê, acho que foi graças aos gibizinhos e o exemplo em família.

um grande bjo ♥

Lia Gloria postou o comentário número:

Salve Neli!!! Este post merece vivas!

Ah minha querida, eu também já li muito, ainda leio. Hoje em dia, contudo, diminui o ritmo.

Somos bons leitores cá por casa. Minha filha Isabela, com 8. Já lê desde os 7 e já se aventura escrevendo pequenos contos. Guilherme e Ewerton tb são bons leitores. Comentamos as leituras que fazemos e indicamos livros uns para os outros.

Parabéns pela iniciativa de formar filhos leitores!A leitura é melhor que redbull para dar asas rs, amplia o vocabulário e possibilita uma cultura vasta.

Valeu pelo post amiga, bjs

Lorena Viana, postou o comentário número:

Olá querida!
Quando criança e adolescente sempre gostei de ler os clássicos, como: Machado de Assis, Guimarões Rosa, Eça de Queiroz, Rachel de Queiroz, e pequena adorava ler revistas em quadrinhos e os livros da escola, minha mãe era minha grande incentivadora, plantava sempre essa boa sementinha da leitura e eu adorava, tinha tranquilidade e lia tudo! Acho super importante os pais incentivarem o gosto pela leitura, eu cansava de ver minha mãe (até hoje), devorar livros e mais livros de romance policial, sempre ia nas bancas e trazia livros enormes, eu ficava admirada e peguei o gosto pela leitura. Mesmo não gostando do estilo policial, mas mesmo assim me chamava atenção.
Hoje no mundo da era da informação, quanto mais leitura melhor, quanto mais livros a serem devorados melhor ainda, o computador devia ser em momentos vagos e não algo viciante.
Não concordo com o professor do seu filho, confesso que eu mesma, já li alguns desses livros, apesar de outro estilo, são legais e nem sempre estamos afim de ler os clássicos.
Que seus pequenos peguem gosto pelas páginas e leiam muito!
Adorei seu cantinho, tudo muito lindo por aqui.
Seu cantinho é lindo, super aconchegante.
Grande beijo!
Tenham uma semana de muita paz e luz!
Lorena Viana
pequena-prendiz.blogspot.com

Lorena Viana, postou o comentário número:

Neli querida, me esqueci de falar...
Já fiz o estudo do Livro dos Espíritos e agora estou lendo o Céu e o Inferno, bem no começo ainda.
Você é da religião Espírita?

Lorena Viana

Renata Bueno Assumpção Zucculin postou o comentário número:

Nossa que professor radical, o mundo ja esta tão cheio de extremismo, vamos ler sim seja best seller ou classico o importante e ler cada vez mais...neli obrigado por compartilhar adoro,bjos...

Chris Ferreira postou o comentário número:

Oi Nely,
lá em casa nós adoramos livros. E cada um tem um gosto diferente de leitura. Acho que toda leitura vale a pena, nem que seja para concluirmos que não gostamos daquele tipo de leitura ou de um autor, mas sempre aprende-se algo em um livro.
Beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com.br/

Adelaide Araçai postou o comentário número:

Triste é saber que teus filhos tem um professor assim tão rígido. Pois que os livros atuais pecam pelo português pobre, todos sabemos mas o que realmente importa é despertar o gosto pela leitura. Eu sou um ser diferente sempre gostei de ler, e como não tinha dinheiro para comprar livros lia tudo o que aparecia, de gibi, revista, jornais tudo. Graças a Deus minha filha também é assim.

A propósito quando vc precisar de livros de escola (essas leituras obrigatórias), me avisa pois tenho alguns aqui que preciso passar adiante. E não adianta colocar em biblioteca, pois sei que ficará parado, quero ve-los circulando onde irão le-los - e compra-los novos sei são caros, alguns eu comprei de sebos, mas estão em ótimo estado.

Muita Luz e Paz
Abraços

Paula...(Cotidiano de uma Amig@) postou o comentário número:

Ler!! Com certeza! Toda leitura, tendo conteúdo...é sempre 'uma aliada'. Ler amplia horizontes, e com a maturidade, o gosto fica mais seletivo e exigente.

Como sempre, um ótimo post!

Beijosss querida!

Ana Pierri postou o comentário número:

Ola Neli, boa noite.

Eu sempre estou lendo 2 livros ao mesmo tempo, um para a escola e outro para o meu deleite, quando me perguntam como consigo, eu respondo que tem pessoas que conseguem assistir a 2 ou ate 3 novelas no mesmo dia.
No ano passado fizemos uma oficina de literatura para ajudar no dia a dia com as criaças no meu trabalho
e os professores foram unanimes em afirmar que revistinhas, revistas, jornais, tudo ajuda para cultivar o gosto pela leitura, temos em sala uma caixa com revistinhas da Monica e Cia e muitos livros, no dia dedicado a leitura cada um escolhe o que quer ler. As crianças melhoram muito já não reclamam mais que a aula é chata, a tia pode ser chata mas a aula nunca(kkk). Nossa meu comentário virou um desabafo.(kkk)
bjs.
Ana Pierri

Casa de Fita postou o comentário número:

Oi, Neli.
Adoro ler, no momento tô lendo A felicidade é fácil do Edney Silvestre e já tenho outros na fila.
Li, Dom Casmurro na escola e não gostei depois minha filha precisou ler também na escola e resolvi reler, adorei!
E Cem anos de solidão devorei, ótimo!
Minhas filhas e minha neta de 15 anos seguiram meus passos e hj minha casa é cheia de livros.
Um beijo,
Angela

Luciana Aragão postou o comentário número:

Oi Neli,
Antes da vida de casada eu lia mais,nem vou negar...achei muito bonito a sua iniciativa e imaginei toda a cena de seu filho falando que iria reler...que bom que funcionou.
Enfrento este dilema da leitura todos os dias, não com filhos porque ainda não os tenho mais com os meus queridíssimos alunos...numa classe de 30 alunos 10 gostam de leitura...sempre fazemos projetos de leitura na escola pra incentivar e também melhorar a escrita deles...mas a educação familiar que eles infelizmente não recebem em casa dificulta e muito nosso trabalho... deve ser assim com muitas professoras em muitas escolas...
ah quero ser pró de aluno com uma mãe que nem vc!! hehehehe

beijos