Blogagem Coletiva - Culpa Zero


O que vou relatar prá vcs, meus amigos, é o que sempre senti...CULPA ZERO!

Nunca fui e nunca serei mulher nota 10, isto é fato, e este fato não me aborrece, nem tira o meu sono.
Faço o melhor que eu posso, mas além disso é humanamente impossível e não tenho pretensões de ultrapassar essa barreira.

Atribuo esse sentimento de Culpa Zero a 2 fatores:

  1. Educação recebida da minha mãe;
  2. Sorte 
Vamos por partes...
Sobre o item nº 1 - Educação:

Sou filha caçula e "raspa do tacho" de 3 irmãs.
Talvez por esse motivo não tinha a responsabilidade de casar, constituir família, ser mãe (mas sou tudo isso).
Talvez por esse motivo minha mãe sempre cobrou de mim empenho nos estudos e ouço desde mto pequena que tinha que estudar, ter um bom emprego, ser independente financeiramente.
Então a ideia de ser uma super mãe, super dona de casa, super esposa, não fez parte da minha realidade, enquanto minha personalidade estava em formação.
Passou a fazer parte da minha realidade qdo resolvi me casar, mas ai eu pretendia ser uma boa mãe, dona de casa e esposa ( e não "Super") por opção minha.

Sobre o item nº 2 - Sorte (como assim??):

Sorte está no fato de que qdo namoramos, observamos se o pretendente tem gostos que nos agrada, que seja carinhoso, atencioso, mas acho que ninguém dá pro namorado um questionário perguntando se ele lava louça, passa roupa ou sabe cozinhar, não é mesmo?
Então minha sorte foi que me casei com um homem que ajuda nas tarefas domésticas...Ohhh!!!
Isso mesmo, meu marido sabe lavar, passar, é ótimo numa faxina pesada...só não sabe cozinhar (ninguém é perfeito).
Mas como eu podia saber disso antes do casamento?
Resposta: Observando meu sogro, pois ele ajudava minha sogra e acho que os filhos assimilaram isto...graças a Deus, ufa!

Sempre gostei de trabalhar fora...prá ganhar o meu dinheiro, prá ver gente.
Não gosto de ficar somente em casa.
Prá quem já leu no meu perfil, aí do lado direito do blog, sabe que vim de São Paulo, para o interior, 480 km da Capital, por pura opção. 
Opção por qualidade de vida, prá trabalhar perto de casa, poder sair somente 5 (ou 10) minutos antes  do horário, poder vir almoçar em casa e com isso ganhei tempo com meus filhos, que só nasceram depois que vim para o interior.
Tai outro motivo de CULPA ZERO.
Eu os levo tranquilamente na escola, busco, eu e meu marido (nós trabalhamos juntos) as crianças na hora do almoço, almoçamos juntos e a tarde estamos logo cedo em casa.
Sei que isso é um privilégio que poucos podem ter, mas isso não foi sorte que eu tive, foi uma escolha, já que deixei, na época, pai, mãe, irmãs e sobrinhos.

Sou uma pessoa que gosta de tudo certinho.
Minha casa está sempre limpa e arrumada. Mas está bem longe de mim a tal da "neura da limpeza".
Qdo fazia terapia, fui orientada a deixar que meu filho fosse, aos poucos, fazendo sua tarefa escolar sozinho, afinal a tarefa era dele e não minha obrigação. Então, já faz um bom tempo que ele faz a tarefa e eu só ajudo naquilo que realmente ele não entendeu.
Almoço aqui em casa é sagrado, mas qdo chega fim de semana, se não tô afim, a gente se vira com qualquer coisa.
Tb nos fins de semana, se me dá vontade de adiar prá "daqui a pouco" um afazer doméstico, prá poder curtir um filminho ou ler um livro ou fazer artesanato, faço numa boa.

Diante de tudo o que escrevi, penso na responsabilidade que temos, como pais e formadores de opinião, na condução da educação das nossas crianças, aliviando as meninas com relação a ser uma super-hiper-ultra dona de casa/esposa/mãe/profissional e mostrando, com exemplos, aos meninos que devem e precisam ser mais companheiros em todos os sentidos, que não cabe somente à mulher essa obrigação de dar conta de tudo e mais um pouco...isso cansa...isso gera estresse, causa depressão, torna uma vida infeliz.  

E como bem escreveu Martha Medeiros:
"Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que a partir daquele momento você seria modelo para os outros.
Você não é Nossa Senhora.
Você é, humildemente, uma mulher."

Quer saber quem tb está participando dessa blogagem coletiva?
Então vá até ao blog Vida, da Luci Cardinelli.

Meus amigos não esqueçam que estou com um sorteio de 2 aromatizadores de ambiente. Quer ganhar? 
Clic aqui, para ser direcionado para o post do sorteio, basta deixar um comentário.

Bjs♥

34 comentários:

Luci Cardinelli postou o comentário número:

Que bom ler seu post.Você falou num ponto importantíssimo, a educação, tanto a sua como a do marido.

beijos e ótimo dia!

obrigada por participar!

Drika postou o comentário número:

Bom dia Neli!!!
que coisa boa ler seu post logo cedinho adorei... sabe meu marido tb me ajuda muito nas tarefas de casa lava roupa muito melhor que eu... apesar de ainda não ter filhos as vezes me pego tentando deixar tudo perfeitinho.... isso nem sempre é bom, pois como vc disse as vezes gera estresse, mas tneto me controlar... e seu post de hj me fez refletir.
bjs pra vc
Drika

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez postou o comentário número:

sabe, isso é mto bacana! educar os filhos para serem saudáveis mentalmente e não criá-los eternamente culpados.
esse é um diferencial que ajuda muito na felicidade futura.
logo publico o meu post da série rs.
bom dia

Adriana postou o comentário número:

Oi amiga querida! Adorei a sua postagem, e confesso que infelizmente não consigo ter culpa zero, tenho culpa em tudo (vergonha) dou o meu melhor, mas acho que não é o suficiente, tento, quem sabe um dia eu consiga.
Parabéns pela opção de vida, felicidade sempre, fica com Deus
Beijinhos

janeladesonho.blogspot postou o comentário número:

Oi minha amiga querida , li ontem seu email , depois te respondo sobre essa afinidade que temos , e cada vez descubro mais ... minha semana ta uma loucura ... bom mais li seu post e entre muitos de amigas que só to lendo por falta de poder comentar no momento ( cadeira CHEIA DE ROUPA PRA PASSAR OH!) adorei te conhecer melhor e tudo o que falou e de como vê a vida dia a dia , percebe-se o porque da sua leveza vc encontrou um ponto de equilibrio delicia de post bjimmmm

Cheiro de Vanilla postou o comentário número:

Que testo linndo, sou bem assu=im tambem.
Primeiro nos, depois a casa.
Bjs....

Cíntia postou o comentário número:

Olá Neli!!!Estou sumida amiga, estou muito cansada com tanta coisa pra dar conta,sabe que ler esse post me fez muito bem? O final veio de encontro à minha situação.Beijoss e vou correr lá pro sorteio ♥

Lica postou o comentário número:

Neli,

Acho que ao educarmos nossos filhos para o mundo, estamos prepando eles para tudo, eu sempre falo para as minhas filhas que elas tem que estudar, ter uma profissão para depois pensarem em casar, acho que é o mínimo que posso fazer por elas...
Adorei seu depoimento.

Bjão

Joart Flores postou o comentário número:

Amei seu post
Parabéns por sua postura diante da vida. Parabéns aos seus pais e ao maridão!
Beijinhos carinhosos

Ana Pierri postou o comentário número:

Ola Neli, boa noite
Gostei do tema e fazendo um verdadeiro exame de consiencia sinto muitas culpas.,mas nem tudo está perdido devagarinho chego lá.
bjs.
Ana Pierri

nemacharmosa postou o comentário número:

Oi!!! Nely, Obrigadapela visitinha, fico feliz com tua participação no sorteio, boa sorte.
Agora vou me atualizar por aqui.
Um grande beijo e bom fim de semana querida.

Irene Moreira postou o comentário número:

Olá Neli

Bom Dia! Que bom foi ter sua visita no meu cantinho e passei aqui primeiro para ler seu post Culpa Zero. Que linda história de vida e também uma linda família.

Vou passar lá no seu sorteio para participar e tabém vou divulgá-lo na Vitrine de Promoções. ema

Depois passe lá ára conhecer e veja como poder divulgar seus sorteios. Tem muitos sorteios e promoções e está no ar um sorteio nosso. Corra lá, participe e aumente o npumeros de seus participantes e seguidores nos seus sorteios .
http://vitrinedepromocoes.blogspot.com

Lindo dia e um beijo no seu coração

Adelaide postou o comentário número:

Amiga a palavra mais importante do teu post para mim foi "ESCOLHA" vc fez a escolha de marido certo que era igual ao que você acreditava como certo, fez a escolha de ir para o interior, optou por uma vida mais tranquila, criar os filhos longe do agito...
A culpa é algo que atormenta as pessoas que "acham" que não tem escolha, mas todos nós temos, mas alguns não querem assumir a responsabilidade de suas escolhas, preferem tercerizar e depois se martirizam com a culpa.
Eu fiz várias "escolhas" e nunca me senti culpada....mesmo quando deixava minha filha as 7h da manhã na escolinha e pegava as 19h, eu fazia isso por escolha minha acreditava que eu precisava trabalhar e agora que ela está com 13anos e a 4 ano eu acompanho o marido nas tranferências de cidade, escolhi em ser esposa e mãe em tempo integral, mas sempre escolho ser feliz sem culpa.
Abraços

Luzia André postou o comentário número:

Neli, que coisa boa isso hem 'e o que chamo de uma pessoa bem resolvida e de bem com a vida.
Voce esta certa ninguem e' perfeito e esse negocio de muita culpa e' contraproducente rsrsrrs
tem um livro maravilhoso que se chama Merceca ser Feliz da Ermance Dufaux (Wandereli de Oliveira) que trata muito bem essa questao da culpa que torna a vida da criatura pesada e sem graca e travadaaaa
Bjs
Com votos de muita paz.

Angela postou o comentário número:

Oi, Neli.
Obrigada pela visita e pelo comentário, estou tentando me livrar das culpas.
Culpa Zero!
beijos

Juliane postou o comentário número:

Oi Neli,
Um bom final de semana pra você também!
Beijos!

Cintia Branco postou o comentário número:

Neli,

A formação faz toda a diferença, cresci ouvindo que tinha que ser perfeita em tudo o que fizesse, não por questões de estar no topo, mas sim, porque vindo de família humilde e sem instrução, a educação que me davam era a única chance de ser alguém mais promissor profissionalmente. Assumi isso para o trabalho e para a vida, se tornou algo natural, inerente a minha pessoa. E pior que só descobri que o tal profeta não foi me visitar a pouco tempo. Cuido muito no que espelho para meu filho, aqui todos tem tarefas, horários, regras e limites, claro que não é um quartel, mas tentamos mostrar que ter uma vida regrada é fundamental, até porque com o meu filhote qualquer coisa é motivo para rebelião, dele e do pai, rs. A culpa é uma coisa de que estou me livrando aos poucos, e uma das coisas que mais me ajudou foi a terapia. Se tivesse dinheiro, viveria na psicóloga e no massagista, rs.
Amiga, para concluir, quanto a seu marido, isso que você denominou sorte, chamo de perspicácia, rs.
Grandes beijos e bom final de semana

http://claudiaaoextremo.blogspot.com/ postou o comentário número:

Oi Neli minha flor
Que bom que vc gostou, escolhi pensando em voces que comentaram
Ahhhmenina eu sigo a Cintia sim ela é um barato mesmo
Vc acredita que to tão enrolada aqui que ainda nao me inscrevi no sorteio? meninaaa vou corredno me inscrever adoro cheirinhos
Tomara que eu seja a sortuda!!!
Beijo Neli lindo final de semana!!!

Marcela postou o comentário número:

OI Neli, fiquei mto feliz com o convite, obrigada.
Adorei seu blog, e já estou seguindo.
BJos!

Vou deixar meu dados aqui

MArcela Cristina S F Dutra
m-cri=felix@hotmail.com

Káthia Marchand postou o comentário número:

Oie Neli,

Prá mim é um grande prazer conhecer uma pessoa autêntica como vc.
Se expôs, falou o que pensa e o que faz, com culpa zero!
Hahahahahahaha ...
Eu amo isso, sou assim!

Li a sua escrita e relatou tudo muito bem, e acho que vc planejou tudo numa boa.
Acredito em destino, e sei que Deus reservou para vc uma marido nota 10, e perfeição somente para Cristo!

Tudo que tens é o suficiente para ser feliz e isso é o máximo.
Eu tiro a minha vida assim ó:

O que eu preciso para ser feliz agora, neste momento?
-Preciso dos meus cães em paz, saudáveis, odeio doença!
-Preciso do meu filho como meu amigo, meu tudo...
-Preciso de um amor que tenha ao menos 1 minutinho para me ouvir ...

Tenho tudo isso e mais!
Então,sou feliz!

Meu amor, eu desejo sucesso sempre prá vc e toda a sua família!
Beijos e obrigada pelo convite.

Alessandra postou o comentário número:

Olá vim retribuir a visita!
E vou participar do sorteio!
Seu blog é muito bom!
Abraço

Edna postou o comentário número:

amiga adorei saber um pouco mais de vc.....realmente nao temos que ter culpa de nada...se estivermos em paz com nosso coração..eu tb me dediquei totalmente aos meus filhos e agora posso ter todo o meu tempo de volta e fazer as coisas que gosto, como jogar volei,fazer ginástica,artesanatos e ainda passear muitoooooooo,e meus filhos apoiam e me dizem: isso mesmo mãe aproveite sua vida, sorria muito e seja feliz .
beijos Edna.

Drika postou o comentário número:

Oie! Minha visitinha hj é para fazer um convitinho... da uma passadinha lá em minha gavetinha e participa do sorteio que esta rolando! Não esquece! Bjkas e uma semana linda!!!
http://gavetinhasdadri.blogspot.com

@Drika_Ribeiro
♥3♥

Fabiana Tardochi postou o comentário número:

Oi Neli!
Obrigada pelo socorro com o blog:)
Tenho a mesma sorte que vc. Meu marido também sabe fazer de tudo inclusive cozinhar. Meus filhos são educados dessa maneira para poderem se virar quando maiores. Exemplo é o meu mais velho que agora estuda fora e se vira muito bem sozinho. Não passa apertado para nada porque foi ensinado desde cedo. Ao contrário de alguns amigos que ele fala que mal sabem arrumar uma cama!
Parabéns pela exelente postagem.
Beijos e um ótimo dia:)

Luzia André postou o comentário número:

NELI, MUITO BOM TER VOCE COMO AMIGA, MUITO INTERESSANTE ESSE SEU DEPOIMENTO POIS PRECISAMOS DE REFERNCIAS DE FAMILIA E EDUCACAO NUM MUNDO TAO CONTURBADO ONDE PRECISAMOS RESGATAR ESSES VALORES.
MUITO BONITA SUA FAMILIA PARABENS.
AGRADECO SEMPRE SUA AGRADAVEL E ILUMINADA VISITINHA
BJS.

trecos e apetrechos da Fran postou o comentário número:

Tudo bem Neli?
Me identifiquei bastante com teu relato pois também nunca almejei ser uma pessoa perfeita e felizmente tive a mesma sorte que você, uma família compreensiva e um marido que ajuda em casa :)
apesar de gostar da casa sempre em ordem, não fico me policiando quanto a isso.
BJS

KELLY CRISTINA postou o comentário número:

Vim retribuir o carinho e a visita miguxa, desculpa a demora, mas ando tão ocupada que não tenho entrado na internet já faz uns 15 dias mais ou menos, mas não esqueço de vocês miguxas...bjokas!!!!

Bárbara Rezende postou o comentário número:

OI QUERIDA...

ADOREI A VISITA!!!

LINDO POST!!!

BJKSSSSSSS

Sandra somente Sandra postou o comentário número:

Amiga, obrigada pela visita e pelas palavras de carinho...Bjs e muita paz pra vc...

Veronica Kraemer postou o comentário número:

Neli querida, que lindo post, deu até uma leveza, sabe?
Bom conhecer mais de ti!!!
E ninguém é, nem deve querer , ser super, né? Ser super cansa muito!!!
Ó, um dia espero te conhecer pessoalmente também, tu e a Fê!!!
Beijosssssssssssss com carinho
Vero

A FADA DAS AGULHAS postou o comentário número:

Olá Neli,muito gostoso ler seu post,penso como você,não devemos carregar culpas,e sim transformar essa culpa em culpa zero.Eu também já fiz várias escolhas,e sou feliz por todas,mesmo as que não deram tão certo,pois são experiências de vida.

Adorei receber sua visitinha no meu blog,é um prazer compartilhar nossas histórias.

Um beijooo

Simone Souza

RENATA REIS postou o comentário número:

POR ISSO E MUITO MAIS QUE SOU SUA FÃ!!!RSRSRSR!!!!SAUDADES, BEIJOS!!!!

denise cattoi postou o comentário número:

além da fome pela arte, também sou a "raspa" e tenho 3 manas...
temos mais coisas em comum que pensamos.. hehe