Adoção




Hoje vou confessar a vcs uma vontade que tenho, mas que dificilmente será realizada: adotar uma criança.
Não que eu ache a adoção um processo difícil ou quase impossível, como alguns meios de comunicação deixam a entender em suas matérias.
Eu ACREDITO SIM, em adoção no Brasil.
O que me impede, primeiramente, é o lado financeiro, pois já tenho 2 filhos, e eles estudam em escolas particulares, com um 3° filho todos eles teriam que ir para a rede pública de ensino, e eu não quero abrir mão da escola particular...
Também tenho certo receio qto a alguns membros da família, que torcem o nariz para esse assunto, e eu ficaria muito magoada e com certeza ofenderia as pessoas que manifestassem algum tipo de preconceito c/ relação ao meu “filho do coração”...então entrego nas mãos de Deus, se um dia tiver que acontecer, eu sei que tudo vai se encaminhar para que esse sonho se concretize, senão, vou fazendo meu trabalho voluntário c/ as grávidas, para quem dou palestras.
Hoje mesmo foi em meu trabalho uma das responsáveis pela Casa Abrigo da minha cidade (casa abrigo é o que antigamente se chamava de orfanato), eles mudaram p/ uma casa maior e eu me dispus a ajudar no que fosse necessário, disse que entendo de artesanato e que posso ajudar na brinquedoteca que elas querem fazer, e que gostaria de visitar as crianças, junto c/ meus filhos, atualmente eles tem 6 crianças sob seus cuidados.
Aproveitando o assunto quero esclarecer algumas dúvidas ou lendas que se formaram em torno da “demora” na adoção:
O problema está na hora de se preencher o cadastro no Setor Técnico do Fórum: querem geralmente, recém-nascido, branco e do sexo feminino (a preferência por menina de até 18 meses)... Aí fica quase impossível... enquanto as crianças disponíveis são, na maioria das vezes, meninos negros acima de 1 ano e meio.
Nessas horas botam a culpa na Justiça, que é lenta, nos funcionários do Judiciário, que não andam c/ o processo, mas o problema na verdade está lá no comecinho, na hora em que o casal preencheu o cadastro.
Outro problema é destituir o pátrio poder, ou seja, o juiz determinar que aqueles pais não teem mais autoridade sobre aquela criança, e isso demorava muiitos anos para acontecer, mas com a Nova Lei de Adoção, a partir de agora, tanto os adolescentes quanto as crianças não poderão permanecer mais de dois anos em um abrigo de proteção.
Quem realmente tiver interesse, pode fazer visitas nas Casa Abrigo, fazer contato com as crianças, ter um período de convivio prévio, principalmente c/ aquelas crianças que são maiorzinhas e já entendem o que está se passando.
AS ETAPAS DO PROCESSO DE ADOÇÃO
Passo 1: Visite uma Vara da Infância e Juventude

Dirija-se até a Vara da Infância e Juventude mais próxima de sua casa, que pode estar instalada no prédio principal do Fórum da sua Cidade ou num prédio anexo, com os seguintes documentos:
- RG
- Comprovante de residência

Passo 2: Agende uma entrevista com o setor técnico e verifique a documentação necessária para dar continuidade ao processo.

A vara ou o próprio Setor Técnico agendará uma data para uma entrevista, que será feita com a Psicóloga e a Assistente Social Judiciário. Você receberá a lista dos documentos de que a vara precisará para dar continuidade ao seu processo. Estes documentos variam de vara para vara, mas geralmente são:
- Cópia autenticada da certidão de casamento ou nascimento
- Cópia do RG
- Cópia do comprovante de renda mensal
- Atestado de sanidade física e mental
- Atestado de idoneidade moral assinada por 2 testemunhas, com firma reconhecida
- Atestado de antecedentes criminais
- E até foto do casal, de preferência na sua residência, ou com outros filhos, se já tiverem.

Passo 3: A entrevista.

Na entrevista você preencherá a ficha de triagem em que poderá selecionar o tipo físico, idade e sexo da criança. A partir daí, você fará parte de uma lista de espera. 
Quanto menor for o número de restrições (exigência qto a idade, cor, sexo, se doente ou não), menor o tempo de espera pelo filho desejado.

Passo 4: A aprovação da ficha.

Uma vez aprovada a ficha, você está apto a adotar.
  

QUEM PODE ADOTAR E QUEM PODE SER ADOTADO

Quem pode adotar?

• Pessoas acima de 18 anos, mesmo sendo solteiras poderão adotar uma criança ou até mesmo um adolescente, porém a única restrição é que o adotante tenha 16 anos a mais que o adotado

• A Justiça não prevê adoção por homossexuais. A autorização fica a critério do juiz responsável
• Cônjuge ou concubino pode adotar o filho do companheiro


Quem pode ser adotado?

• Criança ou adolescente com, no máximo, 18 anos de idade, na data do pedido de adoção.
• Pessoa maior de 18 anos que já esteja sob a guarda ou tutela do adotante na data do pedido de adoção.

Outros detalhes:

• A criança ou o adolescente passa a ter os mesmos direitos e deveres, inclusive hereditários, de um filho legítimo.
• Quem é adotado recebe o sobrenome do adotante.
• A adoção é irrevogável, ou seja, a criança ou o adolescente nunca mais deixará de ser filho do adotante, nem mesmo com sua morte.

 
Um gde beijo a todas minhas amigas...e até o próximo post♥

25 comentários:

Fernanda Fernandes postou o comentário número:

amiga,estou te seguindo,asim não perderemos contato,bjos!!

Myriam postou o comentário número:

Olha Ne, que coisa..eu ha muuuito tempo atras, quis ter mais um filho, fiquei louca para novamente dar vez a maternidade que adoro, trocar fraldas, dai meu amado marido disse: Vamos adotar, acho muito mais legal!
Acontece que, na epoca estava na facul, e temi toda trajetoria obrigatoria da adocao, acabei desistindo. Nao sei se fiz bem ou se nao era mesmo meu momento. Acredito que a adocao seja uma dadiva para quem consegue e deve amar como a um filho de sangue. Acredito tb Ne, que outro filho estiver na trilha do teu caminho , ele vira com certeza e nao tem "nariz torto" que a fara mudar de ideia! Beijos!!

Luciana Kotaka postou o comentário número:

Olá amiga,seja sempre bem vinda ao meu espaço. Faça dele o seu espaço para consulta, opiniões e sugestões.
Sobre a adoção, acho que éo ato mais puro de amor,doação e comprometimento que podemos realizar. Vou orar para que tudo possa se encaminhar e que esse dia chegue, trazendo luz, amor e alegrias em sua vida. Quanto a perda de peso, precisando de alguma sugestão,me avise.Bjks

Silvana postou o comentário número:

Oi Nely querida!

Nossa, fiquei um bom tempo sem vir aqui né? Desde a receita delícia de macarrão...hehehe

Essa tua postagem está maravilhosa!!! Vc acertou na mosca em abordar um tema como esse, afinal ainda há muito preconceito e desconhecimento sobre a adoção.

Na Europa e EUA é tão comum né? As pessoas por lá lidam muito bem coma a adoção; se há discriminação os noticiários não abordam...

Vc esclareceu muito bem o tema!

Mesmo solteira eu adoraria poder adotar uma criança mas o lado financeiro sempre pesa... E se amanhã minha condição não for a mesma? E se algo me acontece? Qdo se tem um companheiro fica mais fácil lidar com esses infortúnios que não deixamos nunca de questionar.

Parabéns pela bela abordagem!

Beijoooo

Fernanda Reali postou o comentário número:

Adorei o post! Queria adotar uma criança, mas páro e penso: agora que começou a sobrar um mini-tempo para mim!

Trabalhei fora sempre, tive dois filhos e agora só cuido deles e faço artesanato. Vendi minha agência e não quero trabalhar fora enquanto forem pequenos, não tenho família morando no mesmo estado para dar uma ajuda.

Além de duas crianças, tenho duas cachorras que trato como crianças, então são quatro filhos pequenos!!! E sou mãe chatérrima, que fico em cima de tudo, deveres, dentinhos, unhas. Não dou uma folga. Para adotar mais um, humano ou canino, só se tivesse babá.

Então, vamos ajudando à distancia algumas instituições de caridade, ajudando a alegrar algumas vidinhas por aí.

Beijos!

Alessandra postou o comentário número:

Minha mãe sempre teve o desejo de adotar.
Passei a vida escutando isso e visitando orfanatos.
Acabou não dando certo, até que ela desistiu.
Eu não tenho vontade, mas tenho amigas que foram adotadas e amigas que adotaram. A felicidade é de todas.
Que Deus te abençoe neste seu desejo.

Sobre o pudim de paçoca...postei pensando em você, mas....não fique brava. Faça a receita, coma um pedacinho e distribua para a visinhança! haha
Afinal, ele é um pouquinho enjoativo.
Rende 8 grandes porções e cada uma tem 447 calorias. Ui!

Bjocas,
Ale

Alessandra postou o comentário número:

447 calorias em cada porção. Pelo menos é o que diz na revista onde vi a receita. Se fosse no pudim inteiro tava bom, hein!?
É que além de todo o doce da receita o amendoim é bem calórico, né!?

Bjocas,
Ale

celi postou o comentário número:

oi neli, quero te dizer para que um dia tente a adoção,sei que o dia a dia com obrigações e crianças pequenas tornam o sonho distante, mas não impossível.

Minha experiência com minha filha do coração foi melhor como quando nasceu meu priimeiro filho
minha menina tinha paralisia cerebral parcial, o que só fez com
que fosse mais amada por todos nós
aprendi muito com ela, principalmente a olhar com outros olhos crianças especiais que tem muito a oferecer quando sabemos olhar de verdade para elas.Ela não
está mais conosco, pois a saúde fragil só permitiu que vivesse 10 anos.Minha menina me faz muita falta, a saudade é imensa mas tudo
que vivemos valeu muito a pena,estou me organizando para adotar um filho de novo pois como disse a experi~encia é maravilhosa.

celi postou o comentário número:

oi neli, quero te dizer para que um dia tente a adoção,sei que o dia a dia com obrigações e crianças pequenas tornam o sonho distante, mas não impossível.

Minha experiência com minha filha do coração foi melhor como quando nasceu meu priimeiro filho
minha menina tinha paralisia cerebral parcial, o que só fez com
que fosse mais amada por todos nós
aprendi muito com ela, principalmente a olhar com outros olhos crianças especiais que tem muito a oferecer quando sabemos olhar de verdade para elas.Ela não
está mais conosco, pois a saúde fragil só permitiu que vivesse 10 anos.Minha menina me faz muita falta, a saudade é imensa mas tudo
que vivemos valeu muito a pena,estou me organizando para adotar um filho de novo pois como disse a experi~encia é maravilhosa.

celi postou o comentário número:

Oi neli quero compartihar com você a experiência que tive com minha filha do coração,ela tinha paralisia cerebral parcial e precisava de todo nosso carinho e cuidado, o único lado ruim foram comentários de pessoas que não aceitavam ofato de eu querer ficar com uma criança "doente" isso me doia bastante,qual é a mãe que deseja ouvir esse tipo de coisa? mas a nossa vida com minha menina foi muito rica ela dentro de suas limitações me ensinou muita coisa,
mas apesar de todos os cuidados a
´saúde fragil só lhe permitiu viver 10 anos, mas agradeço a DEUS por a ter colocado sob meus cuidados, foi maravilhoso tudo que aprendi e recebi de minha filha, a saudade é imensa,mas acredite eu faria tudo de novo.

Andreia Flor Morena postou o comentário número:

Oi minha lindA

Vou encaminhar para vc o novo livrinho de receitas tb estou te seguindo....

Dricca Kastrup postou o comentário número:

Oi, Neli ! Legal você abordar esse assunto, tão pouco divulgado.

Ah, e obrigada por divulgar o sorteio, sim ?

bjobjo

Nárriman postou o comentário número:

Neli, minha irmã adotou um filho, quando ainda era bebê. Hoje ele está com 12 anos e é a alegria da casa. Para nós, é como se ele tivesse nascido da barriga dela, não há diferença alguma, o amor é o mesmo.
Muito esclarecedor esse post, tenho certeza de que se for da vontade de Deus, como você mesmo diz, tudo vai dar certo e você breve, breve vai dar a boa notícia p/ nós.
Bjs!

Carol postou o comentário número:

Oi Neli!! Sou sim seguidora do seu blog. Já percebi que minha foto não aparece em quase nenhum blog, nem si o porquê. Vou fazer assim, deixar de ser seguidora e em seguida clicar pra seguir novamente pra ver se dá certo, ok?
Estou passando rapidinho, mas quero voltar aqui pra ler com calma esse post sobre adoção, estou fazendo faculdade de Serviço Social e já começarei meu estágio daqui uns dias.
Beijos

ATELIER CORES E FORMAS postou o comentário número:

OLA AMIGA,VIM PRA UMA VISITINHA GOSTEI DOS SEUS ASSUNTOS MUITO INTERESSANTES.BJUS FÁTIMA

Karla Gisele postou o comentário número:

Oi Neli!
Nossa adorei o seu espaço! Esse post sobre adoção, todo o sentimento contido nele. É emocionante! Parabéns por essa iniciativa mesmo ela pertencendo ao coração.

Vc está certa: deia nas mãos de Deus, se for da vontade Dele, vc receberá o chamado e todo o resto ele proverá.

Jesus te abençoe sempre!
Obrigada pela visita ao meu espaço de feminices. Beijoss linda.

www.todamulherprecisa.com

Ruby Fernandes postou o comentário número:

Oie flor! É verdade, quem é arteira não sossega né? hahaha
Ainda bem!!!!
Bjo bjo *Ü*

Luciana Kotaka postou o comentário número:

Oi amiga, boa semana pra ti. Bjks carinhosas

Ju postou o comentário número:

Oi Neli, tbém tenho muita vontade de adotar uma criança, e pensava q era muito difícil tbém, mas lendo seu post vi quais são os critérios e tirei mutias dúvidas...penso em adotar mais pra frente. O trabalho q vc faz é muito lindo e mesmo não adotando vc já ajuda muito essas crianças....bjo grande pra vc!!

*~* Coisas da Bruxinha *~* postou o comentário número:

Neli eu agora não vou ler teu post e comentar , pq está tarde pra mim, vim te responder a sua duvida. Nós não passamos nada encima do tecido não por causa da fibra , mas acho que não iria estragar se vc passasse a termolina ou cola branca com agua.
espero ter ajudado, e amanha eu volto pra ler tudo aqui, bjs

Luciana Kotaka postou o comentário número:

Oi amiga, um ótimo dia pra ti. Bjks carinhosas

Nárriman postou o comentário número:

Amiga, tem selinho para você lá no meu blog, ok?
Bjs1

Michelle Sales postou o comentário número:

Oiiii querida amiga, então no ano passado estive na casa lar aqui da minha cidade, e eles abrigam em torno de 23 crianças, confesso que fiquei com o coração na mão e tinha vontade de trazer todos pra casa... meu maior sonho é ser mãe, tenho sim vontade de adotar, mas ao mesmo tempo tenho medo.... mas antes da adoção se Deus quiser quero ter aquele barrigão...ai adoro...não resisto a uma grávida...adorooo!!!

Mas oh flor to torcendo por vc, que aconteça na sua vida o que for melhor pra vc e sua família...

Bjos e bom fds...

RENATA REIS postou o comentário número:

OI NELI, QUE DEUS ABENCOE VC E SEU TRABALHO, BEIJOS, BOM FINAL DE SEMANA!!!!!!!

Clau Finotti postou o comentário número:

Oi Neli!

Eu vim aqui atras de artesanato e dei de cara com esse post super completo sobre adoção...

Menina, sou uma medrosa encima do muro. Não tenho filhos, não consigo engravidar... também não vou correr atrás de tratamentos caríssimos e frustrantes, não tenho serenidade prá isso.

Adotar está nos meus planos, mas ainda não deu aquela certeza prá eu correr atrás.

Eu trabalho no Fórum, sei muito bem que o povo exige muito na hora de adotar. Mas sei também que até nisso o povo "do poder" rs, fura fila... fato!

Eu tenho até um nome já escolhido... um dia corro lá no andar de baixo, setor psicossocial do Fórum, e preencho minha fichinha.

Como vc, eu tbém faço trabalho social, e registro tudo no blog das Fadas Madrinhas. Vc já conhece? No meu blog tem atalho, corre lá prá conhecer as Fadinhas.

Bjos.

Clau